segunda-feira, 21 de novembro de 2011

COLISÃO

Colisão
Anderson Freire
Preciso ser o oposto do que o mundo é

Bater de frente com os meus desejos
Resistir o mal até o fim
Uma hora ele fugirá de mim
Preciso ser preservador de bons costumes

Evitar as más conversações
Me policiar quando meus impulsos
Ultrapassam o limite da emoção

Preciso guardar meu corpo

Lembra que ele é um templo santo do Pai
Preciso ter atitude
Largar o meu assento e caminhar com Deus

Hoje é tempo de fortalecer a fé

Colidir com o mundo e ficar de pé
Mais que conhecer, preciso viver
A verdade revelada
Hoje é tempo de renunciar meu eu

Lembrar que numa cruz alguém por mim morreu
Hoje é minha vez, agora sou eu
Vou morrer pro mundo e viver pra Deus.

E é com essa música que começarei a escrever uma série de colisões que enfrentamos no dia-a-dia. No tempo que se chama HOJE, estaremos dispostos a colidirmos? Se sim, como ficaremos de pé? É fácil?

Saberemos ao longo da caminhada!









quarta-feira, 24 de agosto de 2011

A Andorinha


" Certa vez houve uma inundação numa imensa floresta. O choro das nuvens que deveriam promover a vida dessa vez anunciou a morte. Os grandes animais bateram em retirada fugindo do afogamento, deixando até os filhos para atrás. Devastavam tudo o que estava à frente. Os animais menores seguiam seus rastros. De repente uma pequena andorinha, toda ensopada, apareceu na contramão procurando a quem salvar.
As hienas viram a atitude da andorinha e ficaram admiradíssimas. Disseram: 'Você é louca! O que poderá fazer com um corpo tão frágil?' Os abutres bradaram: ' Utópica! Veja se enxerga sua pequenez!' Por onde a frágil andorinha passava era ridicularizada. Mas, atenta, procurava alguém que pudesse resgatar. Suas asas batiam fatigadas, quando viu um filhote de beija-flor debatendo-se na água, quase se entregando. Apesar de nunca ter aprendido a mergulhar, ela se atirou na água e com muito esforço pegou o diminuto pássaro pela asa esquerda. E bateu em retirada, carregando o filhote no bico.

Ao retornar, encontrou outras hienas, que não tardaram a declarar: ' Maluca! Está querendo ser heroína?' Mas não parou; muito fatigada, só descansou após deixar o o pequeno beija-flor em local seguro. Horas depois, encontrou as hienas em baixo de uma sombra. Fitando-as nos olhos, deu a sua resposta:

'Só me sinto digna das minhas asas se eu as utilizar para fazer os outros voarem!'


Retirado do livro: O Vendedor de sonhos - Augusto Cury

Para mastigar com os dentes do cérebro: Só terei vida abundante se eu gerar vida na vida dos outros!




sexta-feira, 19 de agosto de 2011

"... eu te mostrarei Jesus."



Estava vendo o filme - A Segunda Chance , em uma cena, o coral da Igreja ensaiava e uma frase do louvor que eles entoavam me chamou a atenção: "... siga-me e eu te mostrarei Jesus!". Essa frase por si só é uma postagem. Ela mexe com que lê, pois a primeira pergunta que me fiz é: quem me segue ou melhor, minha família, meus amigos, companheiros de trabalho, ao me ver, a andar comigo, eles conseguem ver Jesus?



Como diz meu pastor, evangelho é uns aos outros, relacionamento, simplicidade sem interesse algum. É disso que Jesus fala e é isso que Ele quer.



Pense...



Faz muito bem para nós avaliarmos a que grau está nosso relacionamento com Deus.

sábado, 30 de julho de 2011

Um Deus que cuida de mim!


Como é bom saber disso! Embora achamos que Ele está muito ocupado e por isso nos deixou de lado, é impressionante como Deus não esquece dos seus.
Dia 18 de julho percebi isso. Há 10 anos atrás, fui submetido a uma cirurgia de apêndice. A mesma supurou e foi muito ruim para mim. Após uma semana de operado, tive que operar novamente! Tive uma obstrução no intestino e não passava nada. Nessa cirurgia, o médico me disse para ter cuidado pois se eu tivesse obstrução novamente, eu poderia morrer após outra cirurgia.
Todos situados na minha história, no dia 18/07, meu Pai Celestial entrou em ação novamente. Eu estava sentindo muita dor, bem parecida com aquela que senti em 1999. Fiquei com muito medo, e pedi para minha esposa para que me levasse ao hospital. Agora o sobrenatural começa a acontecer.
O primo da minha sogra, que estava a passeio e de nome ELIAS, pediu para orar antes que eu fosse levado ao hospital. Foi uma oração simples e rápida, pedindo a ação do Médico dos médicos. Após, meu cunhado Rodrigo e minha fiel esposa Marcia, me levaram. Ao chegar no estacionamento do hospital disse eu aos dois: "não estou sentindo mais nada!" Ficamos parados e pensamos em vir embora, mas já estávamos lá e fui para emergência.
Resumindo, fique lá internado até quarta-feira , a médica não queria me liberar sem um parecer do cirurgião. Mas fiquei lá com o coração tranquilo e alegre, passei uma noite triste por estar longe da minha esposa e meu filho, mas estava perto de Papai.
Mais uma vez, a promessa que estaria comigo até a consumação dos séculos estava se cumprindo!
Obrigado meu Pai!

terça-feira, 15 de março de 2011

Voltando!

Em breve voltarei a postar.
Passei por algumas provações e descobertas que me fizeram crescer.
Breve voltarei!